Feeds:
Antradas
Comentairos

Posts Tagged ‘José Leite de Vasconcelos’

ANTÓNIO CANGUEIRO

L mar stende ls muitos braços que le cháman “ria”; rues dreitas anfileiradas de sues casas de muitas quelores amóstran-se a nuossos oulhos i tamien miradas ne ls speilhos d’auga de sues stradas de rius: Abeiro.

L Departamiento de Lhénguas de la Ounibersidade de Abeiro-UA, ne l passado die 3 de Abril, pormobeu l Ciclo de Conferéncias “Literatura para a Infância i Juventude – Em Abril, Livros Mil…” para quememorar l lhibro anfantil an special ls screbidos nas lhénguas minoritairas. Ls scritores cumbidados fúrun Amadeu Ferreira, scritor de lhéngua mirandesa, i Xavier Frias Conde, scritor de lhéngua galela. Tamien cumbidade la eilustradora Sara Cangueiro, que mais de ua beç fizo parcerie cun l scritor Amadeu Ferreira. (more…)

Read Full Post »

ROSA RAMOS

Glória Vaqueiro vai na berma da estrada, a poucos metros da fronteira com Espanha e a outros tantos da aldeia de Constantim. Equilibrada em cima da burra, faz questão de explicar o porquê do meio de transporte – cada vez mais raro, mesmo em terras de Trás-os-Montes. “Não sei andar de bicicleta e nunca tirei a carta de carro. A burra dá-me jeito para ir aqui e além e é nova, só tem seis anos. É mansinha.”

A fala da transmontana é estranha: as palavras são portuguesas, mas o sotaque faz lembrar o castelhano. Mas também não é mirandês. “Só falo mirandês com quem também fala”, avisa. Glória, a dona da burra, tem 68 anos, vive com uma reforma de 400 euros e ainda se lembra do tempo em que “toda a gente” andava de burro ou a cavalo. Até o Dr. Barros, o médico de serviço na região, que morreu “há já muitos anos”, mas que palmilhava as aldeias de Miranda do Douro a cavalo para assistir os doentes em casa. (more…)

Read Full Post »

* GÓMEZ BAUTISTA, Alberto (2011): “Referencias a la lengua mirandesa en la literatura” in Ianua. Revista Philologica Romanica, Vol. 11, p. 207–216.

(de Ianua)

Read Full Post »

* ÁLVAREZ-BALBUENA GARCÍA, Fernando (2002): “Notes toponímiques del occidente d’Asturies” in Revista de Filoloxía Asturiana, nº 2, 2002, p. 71-93.

* ANDRÉS, Ramón d’ (2002): “Delles notes sobre la diversidá llingüística nel debate intelectual y éticu” in Revista de Filoloxía Asturiana, nº 2, 2002, p. 193-209.

* ANDRÉS, Ramón d’ (2003-2004): “Comportamientos de los prefixos es– y des– n’asturianu” in Revista de Filoloxía Asturiana, nº 3-4, 2003-2004, p. 115-133.

* BUSTO, Xuan Carlos (2002): “Presencia de la llingua asturiana fuera d’Asturies en colecciones documentales ya obres impreses (sieglu XIX)” in Revista de Filoloxía Asturiana, nº 2, 2002, p. 97-154.

* BUSTO, Xuan Carlos; COMBA, Xosé Nel (2001): “Una carta en llingua asturiana de Menéndez Pidal a Leite de Vasconcelos” in Revista de Filoloxía Asturiana, nº 1, 2001, p. 180-186. (more…)

Read Full Post »

ALFREDO CAMEIRÃO

L Sábado atrasado, die 26 de Nobembre, na antiga sé de la diocese an Miranda de l Douro, na persença de sue eiceléncia reberendíssema, l senhor Don José Cordeiro, bispo de Bergáncia-Miranda, fui apersentada la traduçon an lhéngua mirandesa de ls quatro Eibangeilhos, de l punho de Amadeu Ferreira, maior studioso i dibulgador de la segunda lhéngua oufecial de Pertual.

Delantre de ls muitos mirandeses que quejírun bibir este die stórico, Júlio Meirinhos – antigo Persidente de la Cámara de Miranda i purmeiro cungeminador de la Lei que reconheciu l Mirandés cumo lhéngua oufecial – fui apersentando las andebidualidades cumbidadas para la cerimónia. (more…)

Read Full Post »

AMADEU FERREIRA

1. Anque hounesto, este ye un sfergante special pa la lhéngua mirandesa, pa la bibliografie de la Bíblia i pa la cultura pertuesa. Fui cumo ato de cultura, hai que lo dezir, que fiç esta traduçon de Ls Quatro Eibangeilhos i la fui podando i apurando al lhargo de bários anhos. Anque se puoda çcutir quales son ls aliçaces de la nuossa cultura, la que chamamos oucidental, cuido que nien aqueilhes que nun son crentes, cumo ye l miu caso, poneran an dúbeda l’amportança de Ls Quatro Eibangeilhos a esse nible. Bien sabemos de la lharga cumbibença, por muitos modos, cun estes testos seia de ls mirandeses seia la mie an special que, por un cachico mais de onze anhos stube ne ls seminários de Benhais i de Bergança, antre 1961 i 1972 [Deixai-me fazer eiqui un paréntese: las bidas que un die bibimos, i cuido que podemos tener mais bidas do que ls gatos, nun hai que fazer de cuonta que las squecemos i assi querer-las scunder, hai que las aporfelhar puis ye esse l solo modo de las mirar de caras.] Antoce, era neçairo Ls Quatro Eibangeilhos que pudíran ser lidos an mirandés, cada pessona ou anstitutiçon le dando l uso que antenda mais al modo. Ye agora ampossible que alguien querga negar que la lhéngua mirandesa ye ua lhéngua de quemunicaçon para todos ls temas i oucasiones i, para aqueilhes que nel acradíten, tamien ua lhéngua de falar cun Dius. (more…)

Read Full Post »

* RODRIGUES, Ernesto; FERREIRA, Amadeu (Coord.) (2011): “Lingua Mirandesa” in A Terra de Duas Línguas: Antologia de Autores Transmontanos. Bragança: Academia de Letras de Trás os Montes / Instituto Politécnico de Bragança / Associação das Universidades de Língua Portuguesa, pp. 435-560.

(de la Biblioteca Digital IPB)

Read Full Post »

JOSÉ ANTÓNIO ESTEVES

La fala ye la bida dua lhéngua. Se nós nun la falamos nun le damos bida. Se nun le damos bida, eilha nun la ten i ten que se morrer. Ye assi que le stá a passar a la lhéngua mirandesa. La lhéngua que you ardei de mius pais, que por sue beç yá la tenien ardado de mius abós i estes de mius bisabós i yá benie de muito mais atrás. Cumo podeis ber l que eilha yá ye de belhica! Mas aguantou-se até als dies de hoije. Porquei?

(more…)

Read Full Post »

AMADEU FERREIRA

Manuela Barros Ferreira, que cordenou cientificamente la feitura de la Cumbençon Ourtográfica de la Lhéngua Mirandesa. L sou curriculo puode ser lido an http://mirandes.no.sapo.pt/mbfcv.html de modo que nun bamos eiqui a repeti-lo. L cuntributo de Manuela Barros pa l mirandés moderno puode resumir-se assi: a eilha se debe la base i la lhuita científica que premitírun: lhebantar la Cumbençon Ourtográfica de la Lhéngua Mirandesa; la criaçon de cundiçones para que l mirandés fura recoincido cumo lhéngua seia pul Assemblé de la República seia pula quemunidade científica nacional i anternacional. You questumo dezir que Manuela fui la pessona que mais fizo pul mirandés apuis de José Leite de Vasconcellos, sien que cun esso you querga apoucar ou squecer l grande cuntributo de muitas outras pessonas, que eiqui tenemos çtacado ou de que inda eiremos a tratar.

(more…)

Read Full Post »

FRANCISCO PINTO

Nos dez anos do mirandês como segunda língua oficial de Portugal, os estudiosos da “lhéngua” alertam: apesar de não estar em perigo, o mirandês está ameaçado pela modernização, sendo importante criar mecanismos para a sua manutenção.

O mirandês sobreviveu ao longo dos séculos devido, principalmente, ao isolamento da região em que a língua estava inserida e ao facto de ser transmitida através da tradição oral. Ora, actualmente, com a globalização e consequente “ameaça” de outras línguas, mais faladas através dos mais diversos meios de comunicação, os riscos são iminentes.

Na opinião de António Bárbolo Alves, investigador e escritor da língua mirandesa, o mirandês é, de facto, uma língua ameaçada, mas não em perigo. “O mirandês dispõe de algumas circunstâncias favoráveis à sua manutenção, já que obteve um reconhecimento político e uma convenção ortográfica para a normalização da escrita. Agora, faltam medidas de preservação inerentes do reconhecimento pelo Estado, que já deveriam ter sido incrementadas como o ensino oficial do mirandês nas escolas “, observa.

(more…)

Read Full Post »

« Newer Posts - Older Posts »